"Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te simplesmente sem problemas nem orgulho: amo-te assim porque não sei amar de outra maneira."
"Um dos preconceitos mais conhecidos e mais espalhados consiste em crer que cada homem possui como sua propriedade certas qualidades definidas, que há homens bons ou maus, inteligentes ou estúpidos, enérgicos ou apáticos, e assim por diante. Os homens não são feitos assim. Podemos dizer que determinado homem se mostra mais frequentemente bom do que mau, mais frequentemente inteligente do que estúpido, mais frequentemente enérgico do que apático, ou inversamente; mas seria falso afirmar de um homem que é bom ou inteligente, e de outro que é mau ou estúpido. No entanto, é assim que os julgamos. Pois isso é falso. Os homens parecem-se com os rios: todos são feitos dos mesmos elementos, mas ora são estreitos, ora rápidos, ora largos, ora plácidos, claros ou frios, turvos ou tépidos."
"Para um verdadeiro escritor cada palavra, cada texto, cada livro é uma vida."
d-isturbed:

German Lavrovskiy by Artem Pomenchuk
"O vazio do mundo cabe no silêncio do mudo que se calou, triste.
Incrível o que um pouco de álcool, literatura e perdas podem fazer a um homem. Trago a vocês um exemplo; No dia 3 de Outubro de 1849, Edgar Allan Poe foi encontrado com roupas que não eram as suas pelas ruas de Baltimore, estava em estado de delirium tremens. Uma doença terrível. É uma psicose causada pela abstinência ou suspensão do uso de drogas ou medicamentos frequentemente associada ao alcoolismo. Poe delirava, tinha alucinações terríveis. Morreu de uma forma que não desejaria a seu pior inimigo. Eis um homem muito angustiado, um em milhões; É loucura? Digo, isso de uma pessoa ser tão infeliz. Sofrer a vida toda; Defendo a seguinte teoria: Homens assim atingem um estágio de desenvolvimento mental absurdamente alto, maior do que podem aguentar e entram em lutas internas e vorazes consigo. Saem vencedores e devastados destas lutas. Eles acham na literatura e no pensamento filosófico uma rota de fuga. Um homem tem de fazer o que sente vontade. Deve ser leal primeiro a seus desejos e assim, só então assim, será capaz de sentir o gosto de ser livre."

1milhogrande
O poeta é ao mesmo tempo um leão e um Atlântico. Um nos afoga e o outro nos rói. Se sobrevivemos aos dentes, sucumbimos nas ondas. Um homem que pode destruir ilusões é, ao mesmo tempo, fera e dilúvio. As ilusões são para a alma o que a atmosfera é para a terra. Retirai esse brando ar e a planta morre, a cor empalidece. A terra por onde caminhamos é um ardente rescaldo. É marga o que pisamos, e seixos de fogo queimam os nossos pés. Somos desfeitos pela verdade. A vida é um sonho. É o despertar que nos mata. Quem nos rouba os sonhos rouba-nos a vida.
Virginia Woolf. Orlando
"Apaguem a luz e façam suas poesias bacanais no escuro sepulcral da tumba lacrada pela testosterona da virilidade. Sim, tudo assim mesmo, sem vírgula mesmo, sem ponto mesmo, sem necessidade de inquirir, só o talento da leitura veloz no movimento de igual valor cinético. A repetição também é elemento, então sim, mesmo. Dizem por aí que o poeta compõe, tão somente, no auge de sua inocência. Quando o algoz persegue. Quando o caçador quer degustar um banquete luxuoso, com iguarias feitas das máculas dos seus perseguidos. A coisa não é bem assim. O poeta tem de mocinho apenas um meio, o resto se iguala aos outros tantos bilhões de enciumados, drogados, desnorteados, bêbados, assaltantes e doutores da lei. Gente da gente, com carne de bicho como outro animal, com sangue nas veias esquentando nas situações que pedem por mais calor, com dores de cabeça, com sonolentos dias na rede de casa, com a idéia vaga de como é o mundo além mar, querendo sempre saber o que tem atrás do muro de Berlim ocidental. Ele quer consumir. Ele quer ser consumido. Ele quer dizer que está vivo. Ele quer sempre mais com a sua poesia, quer encabeçar a prosaica arte da vida bem vivida. O mais importante, instantaneamente digo sem delongas mais, que o poeta quer apagar a luz e se embrenhar, com ou sem lanterna, nos prazeres da carne e do papel."
"A poesia é a fundação do ser pela palavra."